WhatsApp (11) 94736-2391 Comercial (11) 3042-0424 Comercial (11)94004-1046 Assistência (11) 96786-8363

Informações

/Tudo que você precisa saber para cuidar de seu patrimônio

cc_layersliderwp

Alves & Soares
  •  Carga Viva & Refrigerada ou Resfriada deve conter espações que permitam a circulação do ar pois mercadorias vivas respiram e provocam a elevação da temperatura, e a circulação do ar entre a carga neutraliza este efeito.
  •  CONTAINER REEFER perde cerca de 1º C por dia, dependendo da temperatura externa, caso o equipamento não esteja em funcionamento.
    Tem se tornado comum a conteinerização de mercadorias paletizadas, em virtude da rapidez na estufagem e desova dos containers. Também deve ser considerado o suprimento das necessidades do importador que pode ter dificuldades para obter o container para levá-lo até o destino final da mercadoria, tendo que desová-lo no porto, onde sem o pallet teria que proceder a uma insegura, custosa e demorada operação de manuseio de cargas soltas (breakbulk).
  •  BOM ESTADO DO CONTAINER deve ser observado no recebimento do mesmo, com a verificação de diversos pontos:
  • se não tem furos;
  • se as portas, escotilhas e fechaduras funcionam adequadamente;
  • se está limpo;
  • se não tem restos nem odores de mercadorias anteriores;
  • se está seco;
  • se tem pontos de fixação para cargas de pesos e dimensões excepcionais;
  • se a lona do open top ou open side não está rasgada;
  • se o equipamento de refrigeração está funcionando perfeitamente; etc.
  •  PTI - Pre Trip Inspection é a inspeção prévia do container que o armador costuma proceder, onde verifica os principais pontos do equipamento, conforme citado. Esta inspeção tem validade de 30 dias, e sua finalidade é entregar, ao embarcador, o container em perfeitas condições de utilização
  •  HANDLING OUT manuseio de retirada) é a retirada do container do terminal utilizado pelo armador, para disponibilizá-lo ao seu cliente. HANDLING IN (manuseio de entrada) é a sua devolução ao terminal.
  •  MONITORAMENTO é o controle das unidades no pátio, por exemplo, a verificação constante das temperaturas e dos equipamentos de refrigeração dos containers
  •  Os containers, bem como as cargas, podem ser afetados por movimentos durante o embarque, desembarque, transporte e movimentação, bem como pelos movimentos de alguns veículos transportadores. Por isso é preciso que a estufagem seja adequada para evitar qualquer ocorrência prejudicial a ambos.
  •  Os movimentos dos veículos podem ser: Transporte terrestre: Deve ser considerado que o container estará sujeito à força centrífuga, em alta velocidade, nas curvas, nas freadas ou nas acelerações, quando em transporte rodoviário. No ferroviário, existem os mesmos problema e ainda as batidas provocadas pelos engates dos vagões, bem como as desigualdades nos trilhos e dormentes que podem ocasionar problemas.
  •  NavioO navio está sujeito, durante uma viagem, a movimentos como balanço, arfagem, cabeceio, quedas livres, que expõem os containers e as cargas e podem ocasionar-lhes danos.
  •  OCUPAÇÃO DO CONTAINERPESO ou ESPAÇO, como se ocupa um container?
  •  MERCADORIAS EMBALADAS o cálculo para ocupação do container deve sempre levar em conta as medidas lineares das embalagens, e não o seu volume em pés ou metros cúbicos, pois embora tenha um certo volume a considerar, as medidas das embalagens poderão inviabilizar a sua ocupação total.
  •  MERCADORIAS A GRANEL,por exemplo, agrícolas, minérios, líquidos, etc., que ocupam cada espaço disponível do container, o cálculo para sua ocupação é viável através de sua medida em pés ou metros cúbicos
  •  ESCOLHA DO CONTAINER
  •  CONTAINERS DE 20’ E 40’ (vinte e quarenta pés),a escolha entre eles é uma tarefa importante, para que não se utilize um equipamento inadequado, prejudicando o embarque e/ou provocando gastos adicionais com fretes.
  • Um container de 40’ não é o dobro de um de 20’, e nem esse é, tampouco, metade do de 40’. Embora eles possam ser considerados assim, na questão do espaço, eles não o são no quesito peso e, os dois transportam, praticamente, o mesmo peso, com pouca vantagem para os de 40’.
  • As mercadorias mais pesadas (densas) têm melhor aproveitamento nos containers de 20’ (vinte pés), e as mais volumosas adequam-se melhor aos de 40’ (quarenta pés), devido aos espaços físicos disponíveis e ao peso que cada tipo de container pode suportar, além do custo do frete a considerar.